Ideias que
conectam pessoas
Naming, o que um bom nome faz pela sua marca

Naming, o que um bom nome faz pela sua marca

Tão importante quanto uma identidade visual alinhada é o processo de escolha do nome de sua empresa, afinal, é através dele que um negócio será mencionado em uma roda de conversas.

Naming, o que é e para que serve?

Dentro do processo de branding, a tomada de decisão do nome de uma empresa, produto ou serviço é chamado de naming, e alinha diretamente o posicionamento e propósito. O planejamento desta etapa é feito estrategicamente levando em conta todos os aspectos que circundam a marca.

O processo de naming bem executado aumenta as possibilidades de sucesso da marca e sua inserção junto ao mercado, conquistando clientes e abrindo portas para novos negócios e áreas de atuação. Ele deve reforçar e transmitir a essência do negócio: qual é o diferencial que aquele produto e/ou serviço proporcionará à alguém?

Já um nome mal alinhado pode ser um grande empecilho e até motivo para um produto ou serviço não ter sucesso em determinado meio.

Pontos importantes no processo da escolha de um nome

#1 Gosto pessoal: o primeiro nome sugerido por um cliente dentro da agência é baseado nos gostos e preferências pessoais do mesmo e, nem sempre, será o nome mais indicado. Critérios pessoais devem ser evitados durante a avaliação, uma vez que um nome eficaz pode não ser aquele que mais agrade à uma pessoa, mas funcionará com o público-alvo.

#2 Pesquisa de significação: uma palavra pode ter mil significados, especialmente se tratando de gírias e considerando traços culturais, por isso, todo o processo de naming deve levar em conta a pesquisa das palavras candidatas tanto nacional, quanto internacionalmente. Uma palavra mal escolhida pode virar alvo de brincadeiras e acabar com a imagem da marca no mercado.

#3 Registro de patente: pela facilidade e preços acessíveis de registros e nomes comuns, possivelmente, muitos dos possíveis nomes já estarão registrados. É por esse motivo que o processo de naming gera várias sugestões e todas são testados no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) para validar sua disponibilidade. Além disso, as chances de existirem um site, instagram, twitter, entre outros, com o domínio também é elevada, tudo deve ser levado em conta durante o planejamento.

#4 O processo: existem várias metodologias de aplicação dentro do branding, escolher uma e adaptá-la às necessidades é um desafio e leva em conta várias questões importantíssimas durante o naming, formalizando a escolha. O processo é longo, com pesquisas internas e externas. A aplicação e avaliação de como as pessoas reagem à marca é feita de forma atenciosa, e deve incluir ao máximo seus donos.

Os tipos de nome e suas adequações

Existem algumas categorias em que podemos inserir os nomes, tais como descritivos, que evocam o produto e serviço oferecidos, como Banco do Brasil e Correios. Estes são nomes de fácil assimilação pelo consumidor, mas podem ser limitantes caso um serviço queira crescer e aumentar sua área de atuação, além de serem difíceis de registrar.

Os nomes evocativos estão ligados aos aspectos intangíveis e de personalidade da marca através de assimilações indiretas, eles falam sobre a promessa, mas de forma sutil e lúdica. Permitem criatividade e inspiração em sua criação e geram laços mais facilmente com o cliente, porém exigem um maior investimento de mídia para que as pessoas entendam o que é o nome e qual é o seu significado. Um exemplo é a Nike, que emprestou o nome da deusa grega da vitória, personificada pela agilidade e força.

Na última categorias estão os abstratos, caracterizados por palavras que não possuem relação aparente com a marca e que podem ser criados como um estalo de ideia. São nomes que possibilitam uma enorme liberdade criativa. Mais fáceis de serem registrados e podem escapar de significados indesejados, mas os investimentos em mídia também são maiores, uma vez que é preciso apresentá-lo ao mundo. O twitter é um exemplo desta categoria.

Cuidado nos detalhes

Criar uma marca é como criar um bebê, requer planejamento e muito esforço, e o nome é parte essencial deste processo.

É mais fácil fazer o planejamento de um produto e serviço que ainda não foi lançado no mercado do que mudar o nome de uma marca já consolidada. Porém, nada de pânico! Seu negócio tem um nome e você identificou que ele precisa ser mudado? O processo é difícil, porém pode e deve ser feito.

Nomear algo não é tarefa fácil, por sorte, nós da 2op adoramos desafios! Precisa de ajuda com o nome de sua empresa? Acesse 2op.com.br/contato e envie um e-mail pra gente!

Gabriela Ribas

A estagiária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *