Ideias que
conectam pessoas
Advocate Marketing: como o boca a boca faz o seu negócio

Advocate Marketing: como o boca a boca faz o seu negócio

Apontado como tendência para o futuro e uma das novas formas de se fazer publicidade, o Advocate Marketing ou Marketing de Defensores chega tímido, até desacreditado por alguns, mas com um olhar mais profundo sobre os meios de divulgação de mensagem e a interação entre consumidor e público que o marketing tradicional.

Você sabe o que é Advocate Marketing?

Esse marketing baseia-se no processo de aproveitamento e captação das vozes e das experiências do cliente, entusiasta e sócio de uma empresa para empoderar seu marketing e suas estratégias de engajamento.

Ele visa à interação e à comunicação com o público, através de agentes externos à instituição que, no “boca a boca”, farão o nome da empresa.

Defensores da marca

O Advocate Marketing é sobre pessoas e suas relações entre si. Os defensores de uma marca são aqueles que a amam e querem fazer parte dela de qualquer forma. Os motivos vão desde amor à causa até questões de identidade.

Eles investem seu tempo e sua reputação para dar suporte e promover a marca em vários meios, especialmente nas redes e mídias sociais. Indicam para amigos e desconhecidos e trabalham como verdadeiros defensores dela. São três os tipos mais comuns de defensores:

  • Entusiasta: ele não consome nada que a marca produz no quesito produto/serviço, mas é apaixonado e se identifica com a essência da marca, seu trabalho e seus valores;
  • Consumidor: utiliza os produtos/serviços fornecidos, pode até usar um similar em certas ocasiões, mas é com aquela marca que seu coração realmente está;
  • Empregador: são os próprios donos/sócios da marca, aqueles que vestem a camisa e vão à guerra pela sua amada.

Mas, o que amarra a dedicação entre alguns e uma estratégia de engajamento? É simples: pessoas não acreditam mais na publicidade tradicional, não credibilizam e-mails, posts em redes sociais, movimentações da própria marca. Elas acreditam em algo a mais: em outras pessoas.

Onde estão?

Esses defensores estão em algum lugar da internet, escondidos, em grupos especiais e seletos das redes? A resposta é: não! Eles estão em todos os lugares, seja no Twitter, Facebook, blogs pessoais, assim como sites de indicação e reclamação de produtos e serviços.

É a pessoa que tuíta que gostou muito de um lançamento da tal linha; a que posta um review em seu blog sobre o que comprou; ou aquela escondida que fez um unboxing no YouTube. Eles todos são defensores de marca, que podem e devem ser polidos para tal.

Captação e polimento

Um bom conteúdo, posicionamento e comunicação com o público atrairá, naturalmente, apaixonados por uma marca. É preciso seduzir e conquistar o cliente como se estivesse em um namoro, isso nada mais é do que o relacionamento com a marca.

Quando apaixonado, esse cliente – agora defensor – fará a publicidade da marca. A comunicação com essa pessoa é essencial mas, como fazê-la? De formas simples, respondendo a um tuíte ou feedback em algum site ou blog.

 

A manutenção da relação com esse cliente vai ditar a popularidade da marca. Dar atenção a ele nas redes, mandar brindes, até trazer para perto e conhecer uma empresa ou campanha, tornará esse cliente em um defensor de primeira linha.

Dar atenção também às críticas “negativas” é importante. Muitas vezes, elas vêm de consumidores – que são defensores – da marca e estão insatisfeitos com algo. Serve como chance de mudar coisas que não estão boas nos produtos ou serviços e de mostrar que está de olho e tem interesse no que os defensores e público dizem; mostrando que a marca se importa, sim, com o consumidor.

O Advocate Marketing não é uma tendência do futuro; ele é o agora! É a diferença entre uma marca que é sensível ao mercado, que torna a interação com o cliente um relacionamento, ou uma marca que é mecânica e foca apenas em fornecer um produto e recolher um valor, inexpressiva em contato.

O mundo é feito de relações, seja de marca-pessoa ou pessoa-pessoa. São os toques, nesse tempo de distâncias, que fazem a diferença.

Gabriela Ribas

A estagiária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *