Ideias que
conectam pessoas
4 tendências para acompanhar a evolução do marketing digital em 2017

4 tendências para acompanhar a evolução do marketing digital em 2017

O mundo da comunicação vive em constante transição. O feito de gerar e transmitir mensagens molda-se ao momento em que as situações o enquadram, ainda mais quando tratamos do mercado publicitário e a intenção de resultados.

O marketing digital, quando surgiu, transformou a forma de abordagem ao público-alvo. Em um formato mais amigável, gerando troca de informações e relacionamento, as marcas encontraram personas específicas que estavam à espera deste tratamento e, através da mensuração dos dados, foi possível difundir o método para um grande público, ocasionando um aumento de receita.

Porém, como tudo é transitório na realidade cada vez mais líquida que nos encontramos, apenas relacionar-se e enviar “promoções” já não traz mais resultados!

O aperfeiçoamento das estratégias

As redes sociais, as mídias e as preferências mudaram. O método de relacionamento das marcas com seu grupo de interesse deve ser adaptado às necessidades e anseios dos que desejam consumir, seja consciente ou inconsciente.

Porém, essa adaptação não é tão simples quanto parece. Cada vez mais, as marcas deverão estar presentes onde seus consumidores estão e falando a linguagem do momento. Entretanto, muita atenção à sentença “linguagem do momento”, afinal, com tanta volatilidade, a linguagem também é contingente. Caso a marca não comunique-se de forma condizente ao momento sociocultural que o público-alvo está, os resultados podem ser desastrosos.

Confira, a seguir, tendências identificadas por especialistas para direcionar de forma mais assertiva os esforços em marketing digital!

A evolução do e-mail marketing

Com a jornada do cliente cada vez mais clara e mais informações relevantes sobre o momento em que o lead se encontra, o e-mail marketing tornou-se uma importante ferramenta de relacionamento individual. Porém, para acompanhar a evolução do público, as mensagens encaminhadas não podem mais ser apenas promoções ou ofertas de serviço.

Com o total entendimento do público-alvo, é interessante tratar essa ferramenta como um contato pessoal, Para assim, contar histórias que cativam as pessoas a interagirem mais com seu produto ou serviço e envolvê-las com sua marca. Desta forma, além de atingir os resultados previamente pensados por sua campanha, será possível gerar um buzz de marca que continuará ativo por mais tempo.

Advocate marketing

Humanizar as marcas é a missão do marketing para esta década. A aproximação com o público-alvo trouxe inúmeros pontos positivos, mas chegou a hora de ir além. Para continuar o processo, as marcas precisam utilizar de sua proximidade para gerar divulgação orgânica e atingirem o Advocate Marketing.

O método é simples: conquiste seu cliente de forma que ele divulgue e defenda a sua empresa.

Com as comunicações simplificadas através das redes sociais, tornou-se comum pessoas compartilharem boas experiências. Após uma jornada do consumidor inesquecível, as marcas devem encorajar seus clientes a falarem bem dela, afinal, se o processo foi agradável, porque não transmitir a satisfação à outras pessoas?

Native advertising

Segundo dados do Business Insider, por volta de 2021, 74% de toda a publicidade online nos Estados Unidos seguirá o formato de publicidade nativa.

Com a democratização da internet e a total adaptação das pessoas ao meio, tornou-se cada vez mais cansativo ser bombardeado por propagandas simples e com mensagens diretas de venda. Hoje, o uso de ad blockers (aplicativo que bloqueia qualquer tipo de anúncio tradicional da rede) é bastante difundido e um grande público nem chega a ter contato com a propaganda, levando por água abaixo muitos recursos investidos.

Portanto, o caminho para as marcas é fazer parte do conteúdo ou gerar o seu próprio, tornando-se parte essencial e atrativa daquilo que o alvo está disposto a consumir. Assim, a experiência torna-se prazerosa, assertiva e com um menor custo.

Multicanal

Entregando mensagens por tantos meios, o setor comercial precisa também ser multi. Como o público está acostumado a vê-la por toda parte, ele também buscará adquirir o seu produto de forma simplificada e em qualquer lugar, ou seja, se o seu conteúdo está nas redes sociais, não seria interessante o processo de venda começar por ali?

Em um futuro próximo, ser lucrativo estará diretamente ligado a dar mais opções para o consumidor fechar negócio. O fluxo de informações é muito grande e a vontade de comprar, sem o relacionamento imediato, pode ir embora na próxima distração do cliente.

Por fim, o mais importante é entender que o meio digital, precisa ser encarado como uma plataforma de negócios, exigindo estudo, planejamento, presença e grande atuação. É importante entender qual o papel do seu negócio e como ele deverá estar daqui a alguns anos, para aplicar diferentes estratégias e adaptá-lo ao ecossistema como um todo.

Willian Vons

Redator publicitário e fanático por ideias. Graduado em Publicidade e Propaganda, interessado em comunicação, cultura, inovação e, desde cedo, apaixonado por contar histórias através da escrita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *