Ideias que
conectam pessoas
E-mail: uma ferramenta para atrair, relacionar, engajar e fidelizar clientes

E-mail: uma ferramenta para atrair, relacionar, engajar e fidelizar clientes

Se você tem 20 anos ou mais, provavelmente, lembra da época em que o e-mail foi lançado e como o seu surgimento mudou a comunicação, tanto entre pessoas, quanto entre empresas e clientes.

Com a veloz evolução da internet, outros meios virtuais de comunicação foram surgindo, como os mensageiros instantâneos, ofuscando o e-mail e quase deixando-o para escanteio. Mas, com as voltas que o mundo dá, ele está novamente no topo da parada de sucesso, com uma função bastante importante: estabelecer um relacionamento consistente com potenciais clientes.

Afinal, toda empresa quer ser reconhecida e ocupar a primeira posição na mente do seu público, não dando espaço para que os concorrentes entrem nessa briga. E, para isso, é preciso trabalhar continuamente a fim de criar um laço com a audiência e é exatamente aí que o e-mail surge, como uma ferramenta para alcançar esse objetivo.

Atrair

Em meio a um turbilhão de informações que recebemos atualmente em redes sociais, em portais de notícias, na TV e em diversos outros canais, chamar a atenção do usuário é um grande desafio.

“Gritar” em meio a esse caos está longe de ser uma opção válida, até, porque, você provavelmente não seria ouvido e, ainda, seria taxado de “chato” e “inoportuno”. Por outro lado, se você trabalhar em uma estratégia de conteúdo relevante e, ao invés de “incomodar” o usuário, ser encontrado por ele, você terá cumprido sua missão de atrair e terá aberto uma porta para iniciar um contato.

Nessa etapa, a meta é fazer com o que o seu potencial cliente disponibilize dados como nome, telefone e e-mail; ou seja, aqui, o e-mail não é a ferramenta, mas é imprescindível para que ele se torne um meio.

Relacionar

Você evoluiu e agora já tem dados preciosos sobre a sua audiência. Entre essas informações, você coletou o e-mail e chegou o momento de trabalhar a criação de um relacionamento duradouro e rentável.

O primeiro conselho que podemos dar é que não é porque você conseguiu esses dados que deve começar a “empurrar” seus produtos e serviços ao seu cliente. Ou seja: há ainda um longo caminho a ser trilhado para chegar nessa etapa.

Relacionar-se – considerando a ferramenta e-mail – consiste em se fazer presente através do envio de conteúdos adequados, que abordem as dores, os sintomas, os problemas e os desafios da persona, de uma maneira amigável, pertinente e sem ser intromissiva.

Para isso, o compartilhamento desse conteúdo precisa ser constante – o ideal é manter uma frequência semanal de envio. Além disso, é essencial que a abordagem seja empática, mantendo o tom e a linguagem de comunicação característicos do público-alvo.

Engajar

Ao passo em que você ofereceu conteúdo, orientou sua persona com informações ricas e conseguiu instituir um relacionamento de confiança e pertinência, você ganhou a atenção e deixou sua marca na mente dele. Agora sim, você pode começar a apresentar suas soluções, focando em como elas podem auxiliá-lo a resolver seus problemas, vencer os desafios e alcançar os objetivos.

Como fazer isso? A resposta você já ouviu anteriormente: CON-TE-Ú-DO! Sim, novamente ele é a chave para fazer isso. Através do conteúdo, você vai mostrar seus produtos e serviços. Mas, atenção: isso precisa ser feito não pelo viés tradicional, que força a aceitação pelo usuário. Você deve inseri-lo como protagonista e herói da jornada, para que ele visualize nas suas soluções o que ele precisa para “se dar bem”.

Depoimentos de outros usuários, números que expressam a grandeza e comprovam a utilidade e a pertinência do que você oferece, são algumas armas que você pode e deve usar para “convencer” seu usuário a “bater o martelo” e fechar o negócio!

Fidelizar

A jornada não foi fácil. Você criou um bom conteúdo e atraiu, relacionou e engajou sua persona, levando-a ao ponto: a compra do produto ou serviço. É hora de estourar a champanhe e comemorar, não é mesmo? Em partes, sim; por outro lado, o trabalho não termina aqui. Aliás, ele nunca termina.

Isso acontece porque você provavelmente quer que sua persona volte a comprar de você, adquira outras soluções e ainda seja um brand lover, defendendo e indicando sua empresa a outros possíveis interessados. Para que isso se concretize, perdurar um relacionamento pós-venda, estando presente, oferecendo dicas para otimizar o uso de seus produtos e serviços e aumentando o cash of wallet do seu cliente, é o segredo do sucesso.

Mais uma vez, o e-mail é a ferramenta ideal para manter a chama acesa. O ciclo se reinicia: ofereça conteúdo e ofertas – lembrando da proporção 80/20 – a partir do qual sua persona extraia o melhor do que ele adquiriu. Isso faz com que ele desenvolva, inconscientemente, uma dependência do seu produto/serviço e ele sentirá que não pode, de jeito nenhum, ficar sem a sua empresa.

Ficou mais do que claro que apostar em uma estratégia de relacionamento através do e-mail, construindo uma relação que coloque sua persona como protagonista e herói, de maneira empática e humanizada, é – de longe – uma boa aposta com altas chances de sucesso.

Quer saber mais sobre como o e-mail atua em uma estratégia de Marketing Digital de resultados? Então, confira também: O que é e por que sua empresa precisa ter uma Automação de Marketing.

Michele Garbin

Redatora publicitária, mãe coruja e leitora assiduamente assídua. Graduada em Letras, Especialista em Metodologia no Ensino de Língua Portuguesa e Estrangeira e amante e aprendiz de publicitário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *